Notícias da África

Índice de Clima Econômico do Brasil tem leve alta entre outubro e janeiro
O Indicador de Clima Econômico (ICE) do Brasil subiu de 44 para 47 pontos entre outubro de 2015 e janeiro deste ano. O índice, calculado pela Fundação Getúlio Vargas a cada três meses, varia entre 20 e 180 pontos e o valor de referência é 100. Comparando-se com outros países do mundo, o Brasil ficou abaixo de África do Sul (48 pontos), Rússia (51) entre outros. www.correiodobrasil.com.br | 2/11/16 1:27 PM
Kitesurfista sofre queda durante prova e está coma

O kitesurfista britânico Lewis Crathern está em coma induzido depois de sofrer uma queda de cerca de 20 metros de altura durante uma competição na África do Sul. O campeão nacional de 2005 a 2008 realizava uma manobra quando o equipamento se descontrolou. O atleta, então, despencou com velocidade na água. De acordo com a mãe de Lewis, ele não sofreu fraturas ou lesões cerebrais, mas está com dificuldade para respirar por ter bebida muita água após a queda. O acidente foi filmado pelo público. atarde.uol.com.br | 2/11/16 11:58 AM
Bicitáxi: australiano desenvolve protótipo para ser alternativa de transporte

RIO - A ideia é de um australiano, o projeto vem da Inglaterra e a fabricação é na China. Mas esse produto da globalização vem circulando mesmo pelas ruas da Zona Sul do Rio. É o primeiro bicitáxi de Michael Linke, australiano que vive no Rio há quatro anos. Ele mesmo escolheu chamar seu projeto assim, mas na verdade, trata-se de um triciclo. Quem passa pelo Largo do Machado, onde fica o escritório de Linke, pode já ter visto a invenção por lá. A frente é como a de uma bicicleta comum, mas ela é acoplada a uma espécie de cabine para dois passageiros. Na cobertura, uma placa captadora de energia solar garante o reabastecimento do motor elétrico para ajudar a mover o veículo, que também funciona só com pedaladas.

Embora distribua muitos cartões de visitas, Linke ainda não transporta passageiros. Ele busca o apoio de uma grande empresa disposta a investir numa frota. A proposta do australiano baseia-se numa conta simples. Segundo ele, boa parte dos deslocamentos na cidade é feito entre distâncias de até seis quilômetros. Para esses percursos, os bicitáxis seriam uma alternativa de transporte não poluente e que contribuiriam para reduzir congestionamentos. O veículo, projetado por uma empresa de Londres e fabricado na China, tem apenas um metro de largura e chega a velocidade de 30 km/h. O australiano acredita que o bicitáxi poderia ajudar no transporte de delegações entre os equipamentos olímpicos durante os Jogos no Rio. Ele diz que tenta uma parceria com a prefeitura e o Comitê Organizador Local (COL).

Até agora, além dos entusiastas dos arredores do Largo do Machado, Linke tem um protótipo e muitos sonhos. Cada veículo custaria cerca de R$ 40 mil, incluindo preço de fabricação, importação e tributos, mas ele acredita que a frota logo geraria empregos para os primeiros bicitaxistas do Rio.Em Londres, onde o australiano trabalhou numa ONG de doação de bicicletas, o bicitáxi já é usado para passeios turísticos, e, na Índia, transporta passageiros no dia a dia.

Projetos até na África

Depois de casar com uma brasileira, Linke mudou-se para o Rio. Antes, por conta de sua paixão pelas duas rodas, ele já havia trocado a Europa pela Namíbia, na África, em 2005. Lá, fundou uma ONG para doação de bicicletas vindas de várias partes do mundo. Muitas eram usadas por agentes de saúde para atender vítimas da AIDS.

— As distâncias por lá são muito grandes e muitas vezes os agentes de saúde precisam caminhar por horas para chegar às casas dos doentes.

Linke ainda mantém oficinas de bicicletas na África, onde treina pessoas para fazer a manutenção das magrelas.

oglobo.globo.com | 2/9/16 9:00 AM
Candidato nos EUA defende quarentena para pessoas que venham do Brasil
O governador do Estado de New Jersey, Chris Christie, disse no sábado (6), no último debate entre os pré-candidatos republicanos antes das primárias de New Hampshire, que deixaria de quarentena pessoas dos Estados Unidos que voltassem de viagem do Brasil, por causa de preocupações com o zika vírus.

A questão surgiu porque a moderadora do debate, a jornalista Martha Raddatz, queria saber se Christie faria agora o mesmo que fez em 2014, no auge da epidemia do ebola, quando impôs uma quarentena em seu Estado a uma enfermeira que acabava de voltar da África e provocou grande reper www.folhadaregiao.com.br | 2/7/16 7:04 PM
Mocidade Alegre celebra as origens do samba no Anhembi

Vice-campeã em 2015, a Mocidade Alegre aposta nas heranças afro-brasileiras para celebrar Ayo, considerado por povos africanos como o deus do ritmo. Mais do que a busca pela vitória, a escola promete levantar o Anhembi com um enredo intenso, que ainda passeia pela história do estilo musical, tema que também foi explorado pela Unidos do Peruche, primeira a desfilar na segunda noite de desfiles.

A escola vai à África antiga para contar as origens do samba. Lá, Ayo é libertado por Xangô e outros quatro deuses africanos o conduzem para o Brasil, onde o ritmo é apresentado e cul www.folhadaregiao.com.br | 2/7/16 7:00 AM
Rosas de Ouro conta a história da tatuagem

Em busca do 8º título do carnaval paulistano, a Rosas de Ouro, quarta escola a desfilar nesta madrugada de sábado, 6, volta ao Sambódromo do Anhembi para falar sobre tatuagem. Com o enredo "Arte à flor da pele. A minha história vai marcar você", a escola da Freguesia do Ó vai contar a milenar história da tatuagem.

O enredo aborda a origem da tatuagem desde antes de Cristo, passando pelas civilizações na África e no Egito, pelas sacerdotisas que desenhavam a pele, até chegar aos dias atuais. Os orientais, os esquimós, os maias e os índios brasileiros também serão r www.folhadaregiao.com.br | 2/6/16 7:45 AM
Águia de Ouro retrata todas as faces de Maria, mãe de Jesus

Com o enredo "Ave Maria cheia de faces", a escola de samba Águia de Ouro, terceira escola a desfilar nesta sexta-feira, 5, pelo Grupo Especial, no Sambódromo de Anhembi, vai levar à passarela do samba todas as faces e representações de Maria, mãe de Jesus.

A proposta da escola do carnavalesco Amarildo de Mello é, a partir de Maria, fazer um passeio pela história universal e retratar outros símbolos de maternidade e feminilidade, como Isis, deusa egípcia do amor; Artemis, deusa grega; a mãe-natureza; África mãe-negra. E a escola finaliza sua apresentação com a mãe www.folhadaregiao.com.br | 2/6/16 7:00 AM
Xeque do Bahrein recebe apoio da África por presidência da Fifa

O xeque Salman bin Ibrahim al Khalifa, do Bahrein, presidente da Confederação de Futebol da Ásia e postulante ao mesmo cargo na Fifa, recebeu nesta sexta-feira o apoio da Confederação da África. Trata-se de um importante reforço na campanha dele à sucessão de Joseph Blatter no comando da organização que gere o futebol mundial. São 209 países votantes. A África detém 54 votos. A eleição acontecerá no próximo dia 26 de fevereiro.

Eleição na Fifa

- O Comitê executivo da CAF (Confederação Africana de Futebol) decidiu dar seu apoio pleno à candidatura do xeque Salman para a presidência da Fifa - informou o vice-presidente da entidade, Suketu Patel, ao final de uma reunião do comitê executivo da Fifa em Kigali, Ruanda.

Pela quantidade de votos a que tem direito, a África é um importante aliado para qualquer candidato. No caso de Salman, que já conta com o apoio da Confederação Asiática (46 votos), será um belo incremento.

O principal adversário do xeque do Bahrein, segundo os especialistas, é o suíço Gianni Infantino, candidato oficial da Uefa. A confederação europeia tem 53 países votantes. A sul-americana (Conmebol), que já fechou questão com Infantino, tem outros dez.

Ainda de acordo com a imprensa especializada, a Concacaf (América Central, do Sul e Caribe), que tem 35 votos, apoiava a candidatura de Michel Platini e deve migrar para a do suíço. Já a Oceania (11 votos) ainda não se pronunciou oficialmente.

Há, porém, um importante ponto a destacar: o fato de uma confederação apoiar oficialmente um determinado candidato não obriga seus países membros a seguir essa orientação. Em geral os votos são dados em bloco, mas por não ser uma exigência a votação pode acabar apresentando suspresas.

Além de Salman e Infantino disputam a presidência da Fifa o príncipe da Jordânia Ali Bin al Hussei; o francês Jérôme Champagne, ex-secretário-geral da Fifa; e o sul-africano Tokyo Sexwale.

oglobo.globo.com | 2/5/16 6:37 PM