Notícias da África

Como uma embaixada falsa dos EUA funcionou por 10 anos sem ser descoberta
Dentro de um edifício desbotado na capital de Gana, organizações criminosas vendiam vistos americanos inclusive para pessoas de outros países da África. www.bbc.com | 12/10/16 6:41 PM
Balança da Justiça
Todos os casos em andamento no Tribunal Penal Internacional se referem à África  internacional.estadao.com.br | 12/10/16 7:00 AM
PIB sul-africano tem forte desaceleração no 3º trimestre
O Produto Interno Bruto (PIB) da África do Sul cresceu a uma taxa anualizada de 0,2% no terceiro trimestre, mostrando forte desaceleração ante a expansão também anualizada de 3,3% verificada no segundo trimestre, segundo dados do escritório de estatísticas do país.O avanço do PIB sul-africano no último trimestre foi possibilitado por um aumento de 5,1% nas atividades de mineração. [Leia mais...] atarde.uol.com.br | 12/6/16 8:20 AM
Lava-Jato localiza e-mail usado por Cunha para transações na Suíça

SÃO PAULO — A força-tarefa da Lava-Jato localizou um e-mail que pode ter sido usado pelo ex-deputado Eduardo Cunha para movimentar dinheiro de corrupção no banco Julius Baer, na Suíça. O endereço eletrônico “ctrivoli0987” foi criado em outubro de 2015 por Kayze Nunes Caze, ex-funcionário da Câmara dos Deputados, lotado no gabinete de Cunha. Segundo os procuradores, Caze era bastante próximo ao deputado — os dois trocaram documentos inclusive sobre os processos de investigação de Cunha. Caze deixou o posto em setembro passado.

Cunha 03-12

O e-mail foi criado em nome de “Carlos Trivoli” e usado para movimentar a conta Orion. Na mensagem eletrônica encaminhada a uma funcionária do banco suíço, “Carlos Trivoli” confirma depósitos no valor de 1,3 milhão de francos suíços feitos em 2011. Os procuradores observam que este é justamente o valor da propina que teria sido paga a Cunha pelo contrato de exploração na África. As perfurações nunca chegaram ao petróleo.

Em outra mensagem trocada pelo e-mail “trivoli0987”, a funcionária do banco suíço encaminha ao interlocutor extratos bancários das contas Orion SP e Triumph, que, segundo o MPF, pertencem a Eduardo Cunha. Ela alerta: “fiquemos antenados para nosso encontro pois é importante”.

“Trata-se, justamente, da quantia imputada pelo MPF como recebida por Eduardo Cunha, a título de vantagem indevida, na aquisição pela Petrobras de um campo de petróleo em Benin, na África, e que é objeto da ação penal”, afirmam os procuradores.

“Essas provas indicam que Cunha era o efetivo beneficiário e controlador das contas Orion e Triumph”, abastecidas com propinas acertadas na compra, pela Petrobras (...)”, diz o documento do MPF, anexado à ação movida contra Cunha.

As mensagens são originadas num computador instalado no Rio de Janeiro, e o MPF investiga, pelo endereço do IP, o endereço de quem trocou as mensagens. Os procuradores suspeitam que o usuário do e-mail seja ligado a Cunha — ou até o próprio ex-deputado. Procurado, o advogado de Cunha não se manifestou.

oglobo.globo.com | 12/3/16 6:30 AM
Há 37 anos no poder, presidente angolano desiste de tentar reeleição

LUANDA - Há 37 anos no poder, o presidente angolano, José Eduardo dos Santos, oficializou que enfim não concorerrá a mais uma reeleição. Ao abrir mão do pleito legislativo de 2017, num comunicado pela Rádio Nacional de Angola, o chefe de Estado de 74 anos deve ceder o lugar à frente do Movimento Popular para a Libertação de Angola (MPLA) ao ministro da Defesa, João Lourenço.

Santos afirmou disse que o partido deve unir-se em torno de um candidato.

— O nosso objetivo é ganhar as eleições com maioria qualificada ou no mínimo maioria absoluta. O segredo estará na disciplina, na união e coesão de todos em torno dos nossos candidatos, quer no processo da campanha eleitoral quer no momento da votação — declarou Santos durante um breve discurso.

O presidente angolano já tinha manifestado em outras ocasiões a intenção de sair, mas nunca chegou ao ponto de nomear um sucessor. Em março, Santos já havia anunciado a intenção de sair da liderança do MPLA.

— Em 2012, em eleições gerais, fui eleito Presidente da República (o líder da formação vencedora é empossado presidente) e empossado para cumprir um mandato que nos termos da Constituição da República termina em 2017. Assim, tomei a decisão de deixar a vida política ativa em 2018.

A candidatura do ministro da Defesa deve ser oficialmente anunciada no dia 10, por ocasião do 60º aniversário de criação do MPLA.

O cientista político Alberto Cafussa disse à RDP África que João Lourenço (vice do MPLA) é "uma figura consensual" no antigo movimento revolucionário que virou maior partido do país.

— O partido se encontra numa fase de transição geracional e precisa encontrar alguém que mantenha a coesão.

O MPLA chegou ao poder em 1975, com a conquista da independência do país de Portugal. Em 1979, Santos sucedeu Agostinho Neto, morto anos após a eclosão da guerra civil. Em seu tempo no poder, ficou marcado por um governo acusações de violações aos direitos humanos. É o segundo chefe de Estado mais longevo no poder na África, atrás de Teodoro Obiang Nguema na Guiné Equatorial, que ocupou o cargo um mês antes de seu colega angolano.

Angola, membro da Opep e segundo maior exportador de petróleo da África atrás da Nigéria, recebe mais de 90% de sua receita externa da exportação de petróleo.

oglobo.globo.com | 12/2/16 6:56 PM
Linhagens do HIV com resistência múltipla na África preocupam especialistas

RIO – Um número significativo de soropositivos na África está infectado com linhagens do HIV, vírus causador da Aids, resistentes tanto a remédios mais antigos quanto a mais novos, com mutações que antes se achavam incompatíveis. Diante disso, cresce a preocupação dos especialistas com a disseminação destas linhagens, o que pode prejudicar a meta global de controlar a epidemia da doença até 2030.

No estudo, publicado nesta quarta-feira no periódico científico “The Lancet Infectious Diseases”, uma equipe internacional de pesquisadores analisou casos de 712 pacientes com HIV da África Subsaariana cuja infecção fugia ao controle das terapias antirretrovirais de linha de frente atualmente recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), baseadas no tenofovir, medicamento também muito usado na chamada profilaxia pré-exposição (Prep) ao vírus. Em 16% deles, porém, os cientistas também identificaram mutações no HIV que o conferia resistência a uma geração mais antiga de remédios, conhecidos como inibidores da transcriptase reversa por análogos da timidina, entre os quais se destaca o AZT (zidovudina), um dos primeiros medicamentos desenvolvidos contra o vírus. Além disso, num cálculo invertido, eles verificaram que 80% dos pacientes cujos vírus que tinham essas mutações também eram resistentes ao tenofovir. aids

- Ficamos muito surpresos em ver que tantas pessoas eram resistentes a ambas drogas, já que não achávamos que isso era possível – explica Ravi Gupta, professor da University College London e líder do estudo. - Pensava-se que as mutações para a resistência aos análogos da timidina eram incompatíveis com as mutações para a resistência ao tenofovir, mas agora vemos que o HIV pode ser resistente a ambos ao mesmo tempo. Isto enfatiza a necessidade de verificar o perfil genético do vírus do paciente antes de prescrever a primeira linha de tratamentos, pois eles podem já ter desenvolvido resistência a outras terapias, mesmo que não as tenham tomado.

A resistência a um remédio normalmente ocorre quando um paciente não toma a medicação na regularidade adequada e, no caso da primeira linha de tratamentos contra o HIV, eles devem ser tomados corretamente no mínimo 85% e 90% das vezes. Mas quando isto não acontece, o que é comum na África devido às dificuldades socioeconômicas da grande maioria dos países do continente, o vírus pode desenvolver resistência às drogas, e o estudo agora mostra esta resistência pode ser múltipla e simultânea. E se um paciente se torna resistente a estes medicamentos de primeira linha, o próximo estágio é tomar remédios de segunda linha, mais caros e com efeitos colaterais mais fortes, cujo acesso também é mais difícil no continente.

- Para prevenir que estas linhagens multirresistentes se desenvolvam, precisamos ter sistemas baratos e confiáveis para avaliar os pacientes antes do tratamento – defende Gupta. - Idealmente, necessitaríamos apenas simples kits de teste de resistência para fazer a triagem antes de iniciar o tratamento. Isto nos ajudaria a monitorar a resistência do HIV de forma global de maneira mais eficaz. Mas, até que estes kits estejam disponíveis, poderíamos testar a carga viral na corrente sanguínea antes e depois de inciar o tratamento. Embora isto não seja tão preciso quanto os testes de resistência, essa estratégia poderia nos ajudar a detectar precocemente o fracasso do tratamento e mudar a terapia.

oglobo.globo.com | 12/1/16 6:30 AM
Lula diz a Moro desconhecer participação de Cunha em nomeação na Petrobras
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quarta-feira, 30, desconhecer a suposta participação do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB-RJ) na nomeação do engenheiro Jorge Zelada para a diretoria Internacional da Petrobras e na compra do campo de petróleo de Benin, na África. Lula prestou depoimento como testemunha de defesa do peemedebista.Este foi a primeira vez que Lula e Sérgio Moro estiveram "frente a frente". [Leia mais...] atarde.uol.com.br | 11/30/16 8:35 PM
Mos Def é impedido de sair dos EUA e adia seus shows no Brasil

RIO - Foi anunciado nesta quarta-feira que Yasiin Bey (anteriormente conhecido como Mos Def), um dos mais consagrados rappers americanos, e também ator, adiou as apresentações que faria em São Paulo (na sexta, no Cine Joia) e no Rio (sábado, no Fabrika). As novas datas serão, respectivamente, 10 e 11 de fevereiro de 2017.

Segundo os organizadores dos shows, Yasiin e sua produção tiveram problemas com o governo americano e foram barrados ao tentar sair dos EUA rumo ao Brasil. Em nota, o rapper disse: “Aos meus fãs brasileiros, não vejo a hora de me apresentar pra vocês. Por motivos imprevistos, terei que remarcar os shows para 10 e 11 de fevereiro. Nos vemos lá.”

O rapper foi preso em janeiro, acusado de tentar deixar a África do Sul com um "passaporte mundial", emitido pela organização sem fins lucrativos conhecida como World Service Authority (Autoridade de Serviço Mundial), que não é reconhecido, quando tentava sair do país. Ele vivia lá desde em 2013, quando apresentou um passaporte americano. Mos Def tinha visto de visitante, renovado até 2014.

Depois de passar por julgamento e de pedir desculpas ao governo, ele foi enfim liberado para deixar a África do Sul na semana passada - mas não poderá mais voltar ao país.

Mais conhecido por sua música, Mos Def começou a carreira no hip hop em 1994, ao lado de seus irmãos, no grupo Urban Thermo Dynamics (UTD), e depois fez participações em discos do Da Bush Babees e De La Soul. Posteriormente, ele formou a dupla Black Star, juntamente com o rapper Talib Kweli, que lançou seu álbum de estreia em 1998.

Antes de fazer carreira na música, Mos Def foi ator infantil, com papéis em filmes de televisão, sitcoms e no teatro. Desde o início dos anos 2000, ele tem aperecido em filmes como "Uma saída de mestre" (2003), "O guia do mochileiro das galáxias" (2005) e "Rebobine, por favor" (2008).

Para quem comprou ingressos, sejam físicos ou online, eles continuam válidos para as novas datas. Quem não puder ou não quiser ir aos shows, poderá solicitar o reembolso dos ingressos.

oglobo.globo.com | 11/30/16 7:25 PM