Noticias : Norte de Africa

Criança refugiada salva no mar encontra mãe por coincidência em Itália
Uma menina de 4 anos oriunda da Costa do Marfim, que fez sozinha a travessia de barco do norte de África até Itália, vai poder reunir-se com a mãe graças a uma coincidência. feeds.jn.pt | 11/24/16 10:32 AM
Oportunidades perdidas no Magrebe
Hédi Kaddour escreveu uma história que mistura a Hollywood dos anos 20 com as areias do Magrebe, com revolucionários em Paris, e com elites árabes. Com Os Preponderantes recebeu o prémio de romance da Academia Francesa de 2015. www.publico.pt | 11/14/16 3:42 PM
Queda de Mossul pode aumentar número de jihadistas na Europa e Magrebe
A perda de território do autoproclamado "califado" do Estado Islâmico vai levar os combatentes desmobilizados a regressarem aos seus países. "Vamos assistir a um aumento do número de ataques terroristas". www.publico.pt | 10/18/16 3:21 PM
Panelas de pressão despontam como arma caseira dos terroristas

WASHINGTON - Panelas de pressão e bombas em canos ligadas a telefones celulares foram usadas nas explosões em Nova York e Nova Jersey, informaram investigadores federais. Até o momento, as autoridades não estabeleceram conexão entre os ataques de sábado e grupos terroristas internacionais, mas o uso de panelas de pressão como dispositivo explosivo tem sido registrado há anos por especialistas em contraterrorismo. Artefatos semelhantes têm sido utilizadas por terroristas em atentados em todo o mundo — do Oriente Médio ao Sul da Ásia e ao Norte de África. nova york

A bomba de panela de pressão que explodiu em Nova York na noite de sábado, ferindo 29 pessoas, continha tannerite, uma substância de nitrato de amônio usada para fazer alvos explosivos para prática com armas de fogo. Não está regulamentada pela Agência de Álcool, Tabaco, Armas de Fogo e Explosivos dos EUA, mas seus componentes podem ser comprados legalmente, já que sozinhos não constituem explosivos.

Panelas de pressão também foram usadas nas duas bombas que explodiram no atentado à Maratona de Boston, em 2013. No ataque, que matou três pessoas e feriu centenas, as bombas estavam armadas com um detonador simples e foram embaladas com explosivo, pólvora, pregos e pedaços de metal para causar o maior número de vítimas possível. De acordo com os investigadores, a de Nova York tinha material similar.

Um segundo dispositivo explosivo foi encontrado a poucas quadras de distância de onde ocorreu a explosão em Manhattan. Também feito com panela de pressão, o artefato tinha fios ligados a celular e não chegou a ser detonado, segundo a polícia.

Cerca de 11 horas antes, uma terceira bomba explodiu numa lata de lixo em Nova Jersey, antes de uma corrida de rua de caridade, na qual participariam fuzileiros navais e marinheiros. As chamadas pipe bombs usam canos como receptáculos do material explosivo.

Os múltiplos dispositivos explosivos que mais tarde foram encontrados numa mochila na noite de domingo em Elizabeth, Nova Jersey, perto de uma estação ferroviária, também erma feitos com bombas de cano.

Tanto a segunda bomba encontrada em Nova York quanto os dispositivos achados em Elizabeth foram detonados de forma controlada pela polícia, que levou o material para análise em laboratório.

O uso de panelas de pressão como bombas tem sido ligado à organização terrorista al-Qaeda. Em sua primeira edição, a revista do grupo, “Inspire”, de 2010, incluiu um artigo ensinando os leitores a fazerem bombas usando o utensílio. Intitulado “Faça uma bomba na cozinha de sua mãe”, o texto trazia ainda fotografias com o passo a passo de como fazer uma bomba em cano.

oglobo.globo.com | 9/20/16 5:30 AM
Temperaturas vão voltar a subir até aos 40 graus a partir de sábado
O vento vai rodar para o quadrante leste e transportar uma massa de ar quente e seca do interior da Península e do norte de África feeds.dn.pt | 8/4/16 8:33 AM
Mais de 30 dos 84 mortos no atentado de Nice eram muçulmanos

NICE — Mais de um terço das pessoas mortas no atentado de Nice na semana passada era muçulmanos, informou a chefe de uma associação islâmica regional na terça-feira, citada pelo jornal “The New York Times”. O ataque reivindicado pelo Estado Islâmico (EI) matou 84 pessoas e feriu outras 308. França

Kawthar Ben Salem, porta-voz da União dos Muçulmanos dos Alpes Marítimos, disse que funerais muçulmanos foram realizados para pelo menos 30 pessoas que morreram durante o ataque nas celebrações do Dia da Queda da Bastilha na França, incluindo homens, mulheres e crianças.

O ataque ocorreu depois da explosão de fogos de artifício, quando um tunisiano, identificado como Mohamed Lahouaiej Bouhlel, avançou com um caminhão em direção à multidão, atropelando centenas de pessoas.

O Ministério Público de Paris, que lida com investigações de terrorismo, disse na terça-feira que todas as 84 pessoas mortas no ataque tinham sido formalmente identificadas.

Cerca de 120 mil pessoas nos Alpes Marítimos são do Magrebe — incluindo Argélia, Tunísia e Marrocos. A maioria é muçulmana, alguns são judeus e cristãos, de acordo com estimativas de associações locais.

Nice é também um destino para muçulmanos do Senegal e de outros países do Oeste Africano, onde se fala francês, e há também uma comunidade considerável de muçulmanos das Ilhas Comores.

oglobo.globo.com | 7/20/16 2:50 PM
Al-Qaeda reporta morte de comandante em Mali

Um grupo que monitora atividades extremistas na internet diz que foi relatada a morte de um comandante da Al-Qaeda em Mali. O Grupo de Inteligência SITE no domingo citou um comunicado da Al-Qaeda no Magrebe Islâmico dizendo que Abu Bakr al-Shinqiti foi morto durante uma incursão num quartel do exército do Mali, perto da fronteira com Burkina Faso. Segundo o grupo, ele era tunisiano. O comunicado não especifica a data ou o local do ataque.

A região norte do Mali foi ocupada em 2012 pela Al-Qaeda e por outros grupos jihadistas, antes de uma operação militar liderada pela França expulsá-los de cidades e vilas.
www.folhadaregiao.com.br | 7/17/16 7:17 PM
Al-Qaeda reporta morte de comandante em Mali
Um grupo que monitora atividades extremistas na internet diz que foi relatada a morte de um comandante da Al-Qaeda em Mali. O Grupo de Inteligência SITE no domingo citou um comunicado da Al-Qaeda no Magrebe Islâmico dizendo que Abu Bakr al-Shinqiti foi morto durante uma incursão num quartel do exército do Mali, perto da fronteira com Burkina Faso. Segundo o grupo, ele era tunisiano. O comunicado não especifica a data ou o local do ataque. [Leia mais...] atarde.uol.com.br | 7/17/16 6:09 PM