Wikipedia

Notícias : Oceano Índico

Deslizamento deixa dez mortos e cerca de 300 desaparecidos no Sri Lanka

COLOMBO — Dez pessoas morreram e cerca de 300 estão desaparecidas após um deslizamento de terra provocado pelas fortes chuvas na região central do Sri Lanka, anunciaram autoridades do país nesta quarta-feira. Segundo Pradeep Kodippili, porta-voz do Centro Nacional de Gestão de Desastres (DMC), 140 casas foram destruídas no distrito de Badulla. O deslizamento ocorreu na região de Koslanda, a 200 km ao leste da capital, Colombo.

Policiais, bombeiros e voluntários participavam da busca dos sobreviventes. Chuvas torrenciais bloquearam várias estradas, o que provoca a lentidão dos deslocamentos e dos trabalhos de resgate. Dois homens e uma mulher foram resgatados e levados para um hospital local.

— Eu estava sob os escombros e algumas pessoas me levaram para fora. Minha mãe e minha tia morreram — relatou uma mulher à imprensa local.

O ministro de Gestão de Desastres Mahinda Amaraweera disse que dez lojas e três residências oficiais também foram atingidas pelo deslizamento de terra.

A plantação de chá de Meeriyabedda também foi atingida, que fica em uma região onde este tipo de tragédia é comum. O DCM destacou que os moradores foram advertidos várias vezes que deveriam abandonar a área.

Em junho, 13 pessoas morreram em deslizamentos perto da capital do país. Chuvas de monção são causadas por ventos no Oceano Índico e no sul da Ásia e provocam um grande impacto nos ecossistemas locais.

oglobo.globo.com | 10/29/14 9:33 AM
Busca pelo avião desaparecido da Malaysia Airlines recomeça

Sete meses após o desaparecimento do voo MH370, da Malaysia Airlines, as buscas são retomadas no Oceano Índico, onde se acredita que o avião tenha caído, anunciaram hoje (6) autoridades australianas.... noticias.terra.com.br | 10/6/14 5:39 PM
Austrália retoma buscas por avião da Malaysia Airlines
Navio 'GO Phoenix', com material e especialistas, chegou à região de busca do boeing que desapareceu em março, no Oceano Índico
internacional.estadao.com.br | 10/6/14 2:01 PM
Recomeçam as buscas pelo avião da Malaysia Airlines
Sete meses depois do desaparecimento do voo MH370 da Malaysia Airlines, as buscas são retomadas no Oceano Índico, onde se acredita que o avião tenha caído. feeds.jn.pt | 10/6/14 8:47 AM
Busca por avião da Malaysia Airlines é retomada
As buscas pela aeronave do voo 370 da Malaysia Airlines, desaparecida desde 8 de março, foram retomadas no início desta segunda-feira (horário local), no Oceano Índico. atarde.uol.com.br | 10/6/14 2:38 AM
Buscas pelo avião desaparecido da Malaysia Airlines recomeçam
Sete meses depois do desaparecimento do voo MH370 da Malaysia Airlines, as buscas são retomadas no Oceano Índico, onde se acredita que o avião tenha caído, anunciaram as autoridades australianas. www.rtp.pt | 10/6/14 2:03 AM
Escombros do MH370 podem ser encontrados nos próximos dias

As buscas pelos escombros do avião sumido há quase sete meses da Malaysia Airlines estão sendo retomadas nesta semana para uma nova fase. Com aparelhos de alta tecnologia, os países envolvidos na procura do MH370 irão vasculhar uma área de 60 mil quilômetros quadrados no Oceano Índico, próximo à costa autraliana. As informações são do Daily Mail.... noticias.terra.com.br | 10/2/14 6:52 PM
Buscas pelo voo MH370, da Malaysia Airlines, revelam fundo mar até então desconhecido

Uma paisagem submarina com vulcão extintos e depressões de 1.400 metros de profundidade. Assim é o fundo do mar ao sul do Oceano Índico, de acordo com as imagens divulgadas pela equipe que procura os restos do voo MH370, da Malysia Airlines, que desapareceu sem deixar vestígios no dia 8 de março com 239 pessoas a bordo.

-

Até agora, havia melhores mapas de Marte do que desta parte do oceano. O acesso aos segredos de um dos lugares mais desconhecidos do mundo é a consequência inesperada das buscar pelo Boeing 777, em que participaram 26 países, mas que até agora não encontraram rastros.

MONTANHAS NO MAR

Os pesquisadores da Agência de Segurança de Transporte da Austrália, que lideram a procura pelo avião, utilizam um radar de localização acústica para mapear a nova área prioritária de buscas. Depois de completar o mapa, dois ou três veículos submarinos serão enviados para começar a trabalhosa missão de rastrear o fundo, centímetro por centímetro, na busca dos restos da fuselagem.

A área designada “prioritária” está baseada na única evidência material que tem os científicos, que é uma série de sinais eletrônicos entre o avião e um satélite.

No entanto, esses sinais não dão uma localização exata, apenas uma aproximação. Por isso, a área que está sendo mapeada é de 60 mil quilômetros quadrados, um pouco menor que o Panamá.

De todo modo, esses dados não estão desenhados para encontrar, o avião já que a resolução é muito grossa, mas oferece uma visão detalhada do fundo do mar, segundo Simon Boxall, do Centro Nacional de Oceanografia do Reino Unido.

E as elevações do terreno, que os científicos chamam de montanhas e identificam como antigos vulcões submarinos, são parte de suas descobertas. De acordo com Boxall, na área submarina de Broken Ridge também tem depressões de 1.400 metros de profundidade, e que são mais altas que Ben Nevis ( o pico mais alto do reino Unido).

— O terreno ao redor de Broken Ridge faz com que os Alpes europeus pareçam colina — relata o especialista.

Os mapas feitos são vitais para assegurar que os veículos submarinos não se choquem com as montanhas , vulcões ou caiam em um abismo.

-

Os exploradores submarinos estão equipados com tecnologia para localizar protuberâncias estranhas, com câmaras que podem distinguir restos de fuselagens e rochas, e um “nariz” eletrônico pode detectar combustível de avião na água, inclusive se estiver diluído.

As operações de buscas do voo MH370 são as mais complexas da história. Podem demorar anos até ter uma pista ou talvez jamais encontrem o avião. Mas no momento, foi descoberta uma paisagem profunda cheia de montanhas e abismos que ainda não tinham sido exploradas.

* O jornal “La Nación” integra o Grupo de Diarios América (GDA), do qual O GLOBO faz parte.

oglobo.globo.com | 10/1/14 10:00 AM